O impacto da tecnologia para o picking

O Picking é uma das fases mais importantes na separação do pedido de um armazém. Para diminuir gastos de tempo e dinheiro deve-se escolher uma boa estratégia, e a tecnologia certa para auxiliar nesse processo.

Se você estuda ou trabalha no setor de logística, com certeza já deve ter ouvido falado do Picking! Nesse artigo falaremos sobre o impacto da tecnologia para a melhoria do processo de picking.

Antes de tudo, vamos entender o que é esse processo. Ou baixe aqui o e-book gratuito com mais informações sobre o picking!

O que é o picking?

O picking, ou order picking (em inglês) é o processo de separação de pedidos em um armazém, sendo ele de diferentes ou iguais categorias e quantidades. Ele inicia após a emissão de um pedido para saída.

Ele pode ser apresentado de quatro formas diferentes:

A) Picking discreto ou por pedido: quando o operador coleta manualmente item por item do pedido.

B) Picking por zona ou área: quando é feita a coleta primeiro em uma determinada área, depois em outra e assim por diante.

C) Picking por lote: quando o operador realiza a coleta itens para vários pedidos ao mesmo tempo.

D) Picking por onda: quando o operador coleta diversos itens de zonas diferentes e faz a separação dos pedidos na área de consolidação.

Como funciona o picking?

O processo engloba 4 estratégias básicas:

  1. Documentação e contagem;
  2. Identificar o produto no armazém;
  3. Coletar o produto;
  4. Movimentação.

Dependendo do tipo de armazenagem, o picking impacta de 30% a 40% no custo da mão-de-obra do armazém. Portanto, ter um sistema de gestão de armazenagem preciso é fundamental para a empresa.

Como a tecnologia auxilia no processo de picking?

A melhor forma de criar uma rotina de picking mais eficaz para o armazém é atentar para a documentação e o posicionamento dos produtos.

Documentação

Uma documentação clara e objetiva facilita o processo de separação do produto. Esse documento pode ser feito manual, porém, dessa forma, gasta-se muito tempo imprimindo vias muitas vezes. Não só isso, pode ser que o documento se perca e o operador logístico terá que aguardar outra via. Nada prático, certo?

Por isso, empresas de softwares contam com softwares específicos para a gestão logística que, além de emitir uma ordem de picking de forma rápida, com precisão de informações,  ficam salvas no sistema para consulta posterior ou reemissão.

Dessa forma, assim que é emitido uma nova remessa, o operador é sinalizado instantaneamente em seu computador, evitando inclusive o desperdício de papel. A contagem e conferência também pode ser melhor aproveitada com leitores de código de barra ou sistemas de reconhecimento de voz.

Posicionamento

O posicionamento do produto no armazém também é muito importante no processo. Deve-se pensar de forma estratégica para definir em qual área, rua, andar e prateleira um determinado produto deve pertencer.

A primeira coisa a ser pensada é nos tipos de produtos existentes no armazém, para classificá-los (A, B, C…) e depois nos produtos de maior giro. Esses deverão ficar em um local mais acessível para o operador da coleta.

Outro ponto importante é definir quais produtos possuem data de validade. A tecnologia impacta diretamente nesse processo.

Por exemplo: Foi dada entrada ontem em um produto com validade para 2025 e hoje entrou o mesmo lote de produto com validade para 2022. Ao emitir o pedido de picking, o sistema reconhecerá que, dessa vez, não é o “primeiro que entra é o primeiro que sai” (FIFO), e sim o com menor validade.

No software CLIF, desenvolvido pela Open Data, é possível definir inclusive qual validade é melhor para enviar um produto de acordo com o local de destino.

Isso é feito de forma intuitiva pelo sistema, que indicará exatamente o local que o produto está armazenado para que o operador não precise ficar procurando ou escolhendo aleatoriamente, evitando assim prejuízo de tempo e dinheiro com produtos vencidos.

É importante entender que o operador não deve realizar a contagem dos produtos durante a separação dos mesmos. As caixas (packs) devem conter uma etiqueta com o número exato de produtos armazenados e obedecer a um padrão que facilite a coleta.

Por exemplo: se na ordem do pedido consta 100 aparelhos celulares, fica mais fácil se o operador coletar 10 packs contendo 10 aparelhos cada.

Indicadores de desempenho de picking

Fique sempre atento aos relatórios! Com um processo automatizado, você poderá regularmente o processo do picking no seu armazém, identificando assim onde está gastando mais tempo ou até mesmo dinheiro para promover melhorias.

Lembre-se que todo mundo começa pequeno, e uma boa gestão de todos os processos é o que levará o crescimento da sua empresa. Portanto, não espere ter um grande armazém para contratar soluções tecnológicas. Isso auxiliará no controle do estoque e até mesmo no processo de inventário de estoque.

Ainda não implantou um software de gestão de logística na sua empresa? Converse com a Open Data para entender qual a melhor solução para você e assine nossa newsletter para acompanhar as novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.